Concurso PMERJ tem banca definida

Terça, 20 de Outubro de 2020

Concurso PMERJ tem banca definida

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) será a banca organizadora do próximo concurso PMERJ, com 32 vagas para oficiais. Conforme documento interno da Polícia Militar, a empresa foi declarada vencedora do processo de licitação.

No momento, a PMERJ e a FGV acertam os últimos trâmites burocráticos para a elaboração do contrato entre as partes. Após essa etapa, caberá à Procuradoria Geral do Estado (PGE) dar o seu parecer.

Caso a PGE dê o aval para a contratação da banca, a Polícia Militar deverá oficializar o nome da organizadora e, posteriormente, realizar a assinatura do contrato. Somente após essa etapa, o edital poderá ser publicado.

Ao todo, cerca de dez bancas organizadoras enviaram suas propostas, sendo a do Instituto Consulplan a de menor preço.

No entanto, o setor técnico avaliou que a PMERJ não era obrigada a aderir à proposta de menor valor estimado.

Neste caso, foi destacada a FGV, por ter itens relacionados à equipe técnica/profissional, qualificação e "possuir notória reputação ético-profissional".

Além disso, o Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade) também teve destaque pela "realização de concursos compatíveis com o objeto tratado no termo de referência (projeto básico)".

Entre as duas bancas, a Diretoria Geral de Pessoal indicou a FGV. Desta forma, a organizadora foi escolhida para ficar à frente do concurso PMERJ oficiais.

Concurso PMERJ 2020 terá cinco etapas

Em setembro, Folha Dirigida teve acesso ao projeto básico do edital. O documento revela as etapas de seleção e confirma alguns dos requisitos, além de trazer as disciplinas a serem cobradas nas provas.

Conforme o projeto, o concurso contará com cinco etapas, sendo elas:

  • 1ª etapa: provas objetivas e discursivas (aos cuidados da banca organizadora);
  • 2ª etapa: exame antropométrico e Teste de Aptidão Física (realizados pela PMERJ);
  • 3ª etapa: exame psicológico (PMERJ);
  • 4ª etapa: exame de saúde (PMERJ); 
  • 5ª etapa: exame social e documental (PMERJ).

Somente as provas objetivas e discursivas serão realizadas pela banca organizadora.

Neste caso, o projeto revela que a empresa deve se preparar para receber, aproximadamente, 4 mil candidatos, como ocorreu no último concurso para a carreira.

Na prova objetiva serão cobradas 80 questões (20 a mais que o último edital), com a seguinte distribuição: Direito Administrativo (15), Constitucional (15), Penal (15), Processual Penal (15), Penal Militar (dez) e Direitos Humanos (dez).

Já a prova discursiva abordará temas de Direito Administrativo, Constitucional, Penal e Processual Penal.

O exame terá valor máximo de 20 pontos e será composto por quatro questões dissertativas, de até 30 linhas cada, com até cinco pontos cada.

As provas serão realizadas no mesmo dia, sendo a objetiva das 9h às 13h e a discursiva das 15h às 18h. Os aprovados realizarão as demais etapas.

TAF contará com teste de flexão abdominal, teste de flexão em barra fixa (candidatos do sexo masculino) e teste de isometria na barra fixa (sexo feminino) e corrida de 2.400m.

Fonte: Folha Dirigida

 

Categorias